Gestão de ficheiros através de PHP

Copilámos algumas funções básicas para a gestão de ficheiros com PHP.

Por Miguel Angel Alvarez - Tradução de JML


Publicado em: 09/9/04
Valorize este artigo:
O tratamento de ficheiros torna-se uma prática muito comum em qualquer sitio web. É habitual termos a necessidade de processar um texto para lhe mudar o formato, procurar uma cadeia no seu interior ou qualquer outro tipo de operação.

PHP propõe montes de funções para a gestão de ficheiros que vão desde as mais básicas como por exemplo apertura, leitura e fecho a outras mais complicadas como cálculo de espaço no disco rígido, tamanho do ficheiro, gestão de direitos de acesso...

Neste artigo pretendemos mostrar-vos quais são as funções mais importantes para o tratamento de ficheiros para posteriormente exemplifica-las nuns scripts que vos podem ser úteis:

Funções de gestão de ficheiros

FunçãoDescriçãoSintaxe
copyCopia um ficheirocopy($origem,$destino)
renameMuda o nome do ficheiro de $antes a $depoisrename($antes,$depois)
unlinkApaga o ficheirounlink($ficheiro)

Funções para a leitura de ficheiros

FunçãoDescriçãoSintaxe
fopenAbre um ficheiro e atribui-lhe um identificador id. Veremos o modo mais a frente.$id = Fopen($archivo, $modo)
fgetsLê uma linha de um ficheiro até um número máximo de caracteres.fgets($id,$max)
fwriteEscreve uma cadeia dentro do ficheirofwrite($id, $cadeia)
fseekAvança ou retrocede o ponteiro do ficheiro um certo número de posições.fseek($id,$posicoes)
feofVerifica se o ponteiro que lê o ficheiro chegou ao fim.feof($id)
fpassthruLê completamente o ficheiro e mostra-o.fpassthru($id)
fcloseFecha o ficheiro aberto previamente.fclose($id)

As operações mais básicas, cópia, apagado e mudança de nome, requerem unicamente o nome (e path) do ficheiro sobre o qual se faz a operação. Para operações mais complexas, como a leitura de linhas ou a escritura de texto dentro de um ficheiro, requere-se de uma apertura prévia do ficheiro ao qual lhe atribuímos um identificador $id.

Uma vez aberto o ficheiro, poderemos mover-nos através dele por meio de um ponteiro imaginário que avança ou retrocede pelas linhas de texto e mediante o qual nos situaremos no lugar escolhido para inserir, modificar ou simplesmente copiar uma cadeia.

Existem diversos modos de apertura que nos permitem definir as acções que podemos realizar sobre o ficheiro. Aqui mostramos as diferentes maneiras, que como podem observar, são muito variadas:

Modos de apertura de ficheiros

SintaxeDescrição
'r'Só leitura
'r+'Leitura e escritura
'w'Só escritura
'w+'Leitura e escritura. Apaga o conteúdo anterior se se escreve. O ficheiro é criado se não existe.
'a'Só escritura. O ficheiro é criado se não existe e o ponteiro coloca-se no fim.
'a+'Leitura e escritura. O ficheiro é criado se não existe e o ponteiro coloca-se no fim.

Se estivermos a trabalhar com ficheiros em binário temos de colocar uma b a frente do modo (ex. Ba, bw+,...)

Relembramos que esta lista não é mais do que uma compilação e que muitas outras funções relacionadas podem ser-nos úteis.





Comentários do artigo
Foram enviados 2 comentários ao artigo
2 comentários não revisados
0 comentários revisados

Usuários :    login / registro

Manuais relacionados
Categorias relacionadas
O autor

Home | Sobre nós | Copyright | Anuncie | Entrar em contato