Passos prévios I : Instalação do PWS

Passos prévios à programação em ASP. Instalação do Personal Web Server: nosso servidor pessoal de web...

Por Rubén Alvarez


Publicado em: 24/11/04
Valorize este artigo:
Em capítulos anteriores explicamos que, dada a natureza das linguagens de lado servidor, é impossível trabalhar offline como fazíamos no caso das páginas HTML que armazenávamos em nosso disco rígido. Também dissemos que isto não era completamente certo já que podíamos resolver este eventual problema instalando em nosso PC um servidor próprio. Este servidor distribuído por Microsoft tem duas versões diferentes que são utilizadas dependendo da máquina que estivermos utilizando. Para os usuários de W95 o W98, a versão disponível chama-se Personal Web Server (PWS).

Se trabalharmos sob o sistema Windows NT, ou às versões Profissional e Server de Windows 2000 e XP, o servidor a instalar é o Internet Information Server (IIS).

Os usuários de W95 têm várias possibilidades para fazer com o PWS: Baixá-lo do site Microsoft , a partir de uma antiga versão de Frontpage 98, instalando-o pela opção pack de W-NT 4.0 o pelo CD de instalação de W98 (diretório add-ons/pws).

Os usuários de Windows ME não têm suporte para PWS, embora podem provar uma série de passos para conseguir utilizá-lo no sistema. Este documento de Microsoft explica melhor este assunto.

Por outro lado, os usuários de Windows 2000 devem utilizar IIS 5.0, que se encontra na instalação. É recomendável que você também leia as notas dos visitantes no pé da página, porque encontrará muitos mais dados sobre problemas em distintas versões e compatibilidades com outros sistemas que vão aparecendo.

PWS poderia ser considerado como uma versão "light" do IIS4. Na verdade em PWS não é suficientemente versátil para exercer de servidor de um site de um tamanho mediano embora sim que poderia em um dado momento se encarregar de um site de tamanho reduzido e não muito concorrido. De qualquer forma, a utilidade do PWS radica, sobretudo em que nos permite realizar as provas do site que vamos desenvolver em "local" sem a necessidade de pendurar nossos arquivos no servidor que hospeda nosso site cada vez que quisermos fazer uma prova sobre uma pequena modificação introduzida. Isto é totalmente prático, sobretudo, para principiantes que precisam fazer provas com uma relativa freqüência permitindo poupar muito tempo.

Dado que a maioria dos possíveis leitores deste manual trabalha com W95 e 98, neste capítulo nos limitaremos à descrição do PWS deixando o IIS4 para futuros capítulos. Entretanto, as explicações que damos podem ser igualmente úteis para quem tenha que utilizar este último, o qual apresenta um funcionamento básico análogo. O uso do PWS é extremamente fácil. Uma vez instalado, podemos observar a introdução de um novo ícone na barra de tarefas assim como no menu de início correspondente à aplicação. A partir de qualquer deles podemos ter acesso à página principal ou derivada.

O seguinte passo é criar um diretório virtual dentro do qual hospedaremos nossa página. Chamamos de diretório virtual devido a que nossa página pode estar hospedada em qualquer parte de nosso disco rígido, onde parecer melhor para nós e com um nome de diretório que também não tem porque ser parecido ao que incluiremos na URL quando quisermos executar a página. De fato, a URL que devemos introduzir no navegador para visualizar nossa página ASP é do tipo: http://localhost/nome_do_diretorio virtual/arquivo.asp

Como se pode observar, neste tipo de endereço não se especifica o caminho no disco rígido onde se encontram nossos arquivos.

Página de início de PWS

Voltando à criação de nosso diretório virtual, para fazê-lo devemos clicar sobre o ícone "Avançado" o qual nos dá acesso às opções avançadas do PWS. Uma vez aí, o seguinte passo é "Agregar" um diretório virtual. Uma janela na qual teremos que introduzir o nome de tal diretório virtual e especificar em que pasta do disco duro temos guardados os arquivos.

Configurando o diretório virtual

Como pode ser visto, a coisa é fácil. Agora não falta nada mais que introduzir no navegador o tipo de URL mencionada anteriormente para executar os scripts criados.

Uma opção interessante no menu avançado é a seleção do tipo de arquivo que será executado por padrão. Aqui poderíamos colocar arquivos com nome index.html ou index.asp ou também com o nome default ou home...






Usuários :    login / registro

Manuais relacionados
Categorias relacionadas
O autor

Home | Sobre nós | Copyright | Anuncie | Entrar em contato