O que é um freelance?

Definição de freelance e introdução à motivação que pode ter uma pessoa para se converter em um desenvolvedor independente.

Por Diego Pinilla


Publicado em: 03/11/05
Valorize este artigo:
Habitualmente associa-se a imagem do freelance a uma pessoa independente, que não quer casar com ninguém e não deseja estar submetido a normas nem vínculos em relação a horários, formas de vestir, etc…

Cada vez mais este estereótipo está mudando para uma imagem muito mais real, devido à globalização, junto com o aumento da potência dos computadores e o barateamento dos custos necessários para poder trabalhar em casa (computador, conexão rápida a Internet, hospedagem web, etc). O que está claro é que muita gente tem todo o kit completo para ser um freelance, sem sequer se dedicar a isso.

Como um segundo ponto e já falando do Brasil, a precariedade de trabalho por conta alheia, "empurra" a muitas pessoas a proverem a sorte e oferecer seus serviços como Freelance. Obter um primeiro emprego é bastante complicado. Por muito que se saiba, sempre falta experiência em projetos, etc. Sendo assim, muitas pessoas optam por buscar por si mesmas os projetos, ou simplesmente aparece algum amigo ou conhecido que necessita uma web, uma funcionalidade pequena, una ferramenta para poder armazenar o estoque, etc. E, como esse amigo sabe que você domina a informática (que perigoso é isso) lhe comentam.

Com isto, consegue-se um primeiro projeto, que habitualmente dura bastante tempo, a metade do qual o utiliza para buscar informação em fóruns e páginas, para resolver suas dúvidas. Além disso, você se dá conta que é capaz de levar um projeto adiante e então começa a conhecer seus pontos fortes e aonde necessita de ajuda. Possivelmente, você pode requerer um designer, ou um programador a mais. Assim é como você vai entrando em contato com gente para realizar projetos, criando sua carteira de clientes e contatos com outras pessoas que se dedicam ao desenvolvimento freelance, igual que você. Estes contatos são muito importantes porque tanto você quanto outros profissionais podem necessitar dos serviços do outro, de forma que você poderá aumentar o volume de pedidos e também a carga de trabalho que poderia suportar se só fosse você o desenvolvedor.

Depois do primeiro projeto, sai o segundo e assim sucessivamente. Neste ponto há duas opções. Estar registrado como autônomo, colaborando com gente confiável para as seções que você não domina, ou montar uma empresa com gente que complemente seu trabalho.

As duas opções são boas, mas nesta série de artigos vamos dedicarmos aos primeiros, aqueles que são comerciais, designers, programadores, recepcionistas, telefonistas, secretário/a, etc. Tudo em um, embora haja tarefas mais ou menos interessantes e pior ou melhor valorizadas. Tudo isto o desenvolveremos nos próximos artigos.





Comentários do artigo
Foram enviados 7 comentários ao artigo
7 comentários não revisados
0 comentários revisados

Usuários :    login / registro

Manuais relacionados
Categorias relacionadas
O autor

Home | Sobre nós | Copyright | Anuncie | Entrar em contato