Protocolos de comunicações

Para compartilhar dados pela rede é necessária uma comunicação prévia, e esta comunicação se rege através de certos protocolos que, sob seu cumprimento, permitem a comunicação. Vamos ver os mais importantes na Rede.

Por Maria Suyama


Publicado em: 02/5/06
Valorize este artigo:
Um protocolo de comunicações é um conjunto de normas que estão obrigadas a cumprir todas as máquinas e programas que intervêem em uma comunicação de dados entre computadores sem os quais, a comunicação seria caótica e, portanto impossível.

Esboçamos a seguir alguns exemplos de protocolos de comunicações com a intenção de aclarar o conceito e a evolução dos mesmos:
  • Protocolos ponto a ponto.
  • Comunicação entre redes.
  • Protocolos de transmissão de pacotes.
  • O protocolo TCP/IP.
Protocolos ponto a ponto.

São os protocolos mais antigos e elementares utilizados para a comunicação mediante uma linha de dados entre dois únicos computadores. Algumas de suas normas básicas estabelecem os seguintes critérios:

Papel que assume cada uma das duas partes durante uma sessão de comunicações, identificando-se e definindo o papel correspondente ao computador que iniciou a sessão e ao que responde. Ao primeiro chamamos de "comando" e ao segundo, "resposta".
Maneira de controlar a correta recepção dos dados. Por exemplo, acrescentando um caractere no final de cada mensagem que seja a soma total de BIT utilizados.

Tempo máximo que deve passar entre o envio de uma mensagem e a recepção do acuse de recebimento desde a estação receptora.

Número vezes que se deve repetir uma mensagem no caso de que, passados os tempos correspondentes, não se receba a mensagem de acuse de recebimento.

Comunicação entre redes.

Além das normas do tópico anterior, há que especificar a forma de identificar ao terminal concreto da rede com o qual se deve estabelecer a comunicação no caso de que as máquinas que estão se comunicando diretamente sejam servidores de uma rede local (LAN). Por exemplo, atribuindo um número a cada um dos terminais.

Sistemas de polling: Estes sistemas controlam as comunicações em uma rede dirigida por um computador central, e se organizam de maneira que é este que pergunta seqüencialmente a todos os computadores da rede se têm algo a comunicar, e lhe pede que faça em caso afirmativo, nenhum outro componente da rede toma, em nenhum momento, a iniciativa da comunicação.

Protocolos de transmissão de pacotes:

Nos protocolos de transmissão de pacotes a transmissão se apóia na própria informação contida nos dados que transitam pelas redes de comunicações, enquanto que nos protocolos anteriores, a responsabilidade do bom funcionamento das comunicações recai sobre as máquinas e as linhas de dados. Para isso, os dados se "cortam em pedaços" e se organizam em pacotes, como cartas de correio ordinário, com seus dados de origem e destino e vão dando de máquina a máquina como as cartas vão de uma agência de correio a outra, de trem correio ao caminhão de repartição e de outra agência ao bolso do carteiro que finalmente a faz chegar ao seu destinatário.

As máquinas que conformam as redes se limitam a ler os endereços contidos nos pacotes de dados e a entregar o pacote ao seguinte posto, que por sua vez o entregará a outro e assim sucessivamente até que finalmente chegue ao destino.

O protocolo TCP/IP.

TCP/IP são as siglas de "Transfer Control Protocol / Internet Protocol" e este é o conjunto de normas de transporte estabelecido e definida linguagem estabelecida para a Rede Internet e incorporada por outras redes.

TCP/IP é um protocolo de transmissão de pacotes. Quando um computador quer mandar a outro um arquivo de dados, o primeiro que faz é parti-lo em pedaços pequenos (ao redor de uns 4 Kb) e posteriormente enviar cada pedaço separadamente. Cada pacote de informação contém o endereço na Rede onde há que chegar, e também o endereço de remitente, no caso de que tenha que receber resposta. Os paquetes viajam pela Rede de forma independente.

Como entre dois pontos da Rede costuma haver muitos caminhos possíveis, cada pacote escolhe o que nesse momento é o melhor, dependendo de fatores como saturação das rotas ou congestionamento. Assim, pode acontecer que parte de um arquivo que se envie desde EUA até o Brasil passe por cabos submarinos até certo ponto ou que logo venha diretamente por satélite. Isto permite que Internet seja uma rede estável, já que, por sua própria dimensão e complexidade, existem centenas de vias alternativas para um destino concreto. Sendo assim, mesmo que falhem os computadores intermediários ou que não funcionem corretamente alguns canais de informação, praticamente sempre existe comunicação entre dois pontos da Rede.

Outra conseqüência da estrutura e da forma de atuar de TCP/IP é que admite a eventualidade de que algum pacote de informação se perca pelo caminho devido a algum acontecimento indesejado como o de um computador intermediário que se apaga ou se satura quando está passando por ele um pedaço de um determinado arquivo em transmissão. Se isto ocorrer, sempre fica aberta a possibilidade de voltar a solicitar o pacote perdido, e completar a informação sem a necessidade de voltar a transferir todo o conjunto de dados. Em alguns serviços de Internet, como o FTP, automaticamente se volta a pedir o envio do pacote perdido, para que o arquivo solicitado chegue ao seu destino integramente. Entretanto, em outros serviços como é a Navegação pela World Wide Web, a perda de um desses pacotes implica que na tela do receptor não apareça uma imagem ou um texto no lugar onde deveria estar, mas sempre existe a possibilidade de voltar a solicitar tal informação.






Usuários :    login / registro

Manuais relacionados
Categorias relacionadas
O autor

Home | Sobre nós | Copyright | Anuncie | Entrar em contato