Rentabilizar um website

Este capítulo do manual contem um enfoque ao impacto suposto pela Internet no mundo atual.

Por Miguel Angel Alvarez - Tradução de JML


Publicado em: 22/3/07
Valorize este artigo:
Explicamos uma pergunta que foi durante muito tempo um buraco negro sem resposta: É possível montar um website e começar a ganhar dinheiro? A resposta é óbvia, sim é possível, porém ninguém diz que seja uma tarefa fácil.

A Internet, mais concretamente a web, é um mercado ainda incipiente, pelo menos em Portugal, Brasil e outros países da América Latina. Isto quer dizer que as expectativas são boas, embora de momento não se pode dizer que qualquer projeto na web tenha garantias de ser rentável.

A universalização do acesso à Internet é uma meta ainda longe para países onde as tarifas de acesso ficam muitas vezes fora do alcance do total da sociedade. Assim como qualquer família tem uma televisão no lar, ocorre o mesmo com os computadores pessoais, que têm uma penetração muito menor. Os PC são ainda difíceis de utilizar para muitas pessoas e não cabe a menor dúvida que Internet ou a web será ainda muito mais complicado para essas gerações que não viveram desde sempre com a companhia dos computadores.

Já que comparamos a entrada da Internet nos lares com a televisão, também temos que dizer que o perfil do usuário destes dois meios de comunicação fica bastante desigual. Enquanto a televisão é um elemento não participativo, que nos dá tudo pronto e que evita fazer com que pensemos, a Internet ou a web nos faz decidir o que queremos fazer, pensar em nossos movimentos, participar em comunidades, etc. Digamos que, se uma pessoa chega cansada do trabalho, como ocorre muitas vezes em nossa sociedade, lhe custará muito menos se colocar diante da televisão que lhe dará todo pronto do que se colocar diante de um computador e espremer seu esgotado cérebro ainda mais para decidir cada um dos passos que vai dar para passar seu tempo de ócio.

Também a inversão necessária para acessar à Internet é muito mais elevada do que para acessar a outros meios de comunicação, como a televisão. A televisão é muito mais barata que o computador e todas as ondas com os canais disponíveis são gratuitas em muitos dos casos, enquanto que o acesso à Internet nos custará pelo menos as chamadas telefônicas que fizermos. Enquanto a televisão a cabo que é paga e que nos dá acesso a centenas de canais com uma infinidade de temas, também é mais barato, pelo menos no Brasil, que uma conexão de "banda larga" ADSL. Como é possível que um grande público se aproxime da Internet se ver um jogo de futebol em casa pela televisão sairia muito mais barato do que acessar a um emaranhado de páginas onde é difícil encontrar o que queremos? Estou certa de que muitos jovens pensarão: se na minha casa não temos nem sequer a tv a cabo porque não podemos nos permitir, como diria ao meu pai que inverta o dobro do que necessitaríamos para que visse seu jogo de futebol e seus filmes, em um acesso a Internet que me permita explorar minimamente as possibilidades da Rede?

Não obstante, é inevitável que a Rede se meta cada dia mais em mais lares. O estado do bem-estar, a cada vez maior cultura das pessoas (embora sempre haja exceções), e a correta distribuição dos recursos da sociedade a qual chegamos e esperamos manter, fazem com que a massa de pessoas às que lhes pode interessar Internet seja muito maior. Já seja em casa ou no trabalho, muitas pessoas podem constatar o útil de ter um acesso a toda a informação e serviços que oferece hoje a web e o costume pelo uso de uma ferramenta útil é muito fácil de adquirir.






Usuários :    login / registro

Manuais relacionados
Categorias relacionadas
O autor

Home | Sobre nós | Copyright | Anuncie | Entrar em contato