Branding. Pontos de contato

Para poder desenvolver uma marca de forma lógica devemos conhecer os pontos de contato do público com ela.

Por César Martín


Publicado em: 29/10/12
Valorize este artigo:
Desta forma poderão ser desenhadas aplicações corretas que manifestarão a marca da forma adequada.

O que são os pontos de contato?

Se estivermos trabalhando na identidade de uma empresa, antes de começar a desenhar a marca, um dos pontos que devemos auditar são os pontos de contato.

Se você está criando uma marca completamente nova, provavelmente a publicidade será o ponto de contato mais importante já que ninguém tem os produtos ou serviços que oferecem.

Se você está redesenhando uma marca, terá que analisar que pontos de contato são mais relevantes para poder redesenhá-los de acordo com a nova identidade e poder assegurar que os clientes / usuários atuais têm um ponto de contato ajustada à nova identidade.

Cenário 1. Nova Marca. Casa Rural

Alguém decide criar uma casa rural e necessita uma marca para a mesma. Em princípio as necessidades básicas são papelaria, cartão de visitas, talvez uma sinalização para a casa...

Porém, na verdade, os pontos de contato críticos para esta marca serão os folhetos, publicidade e web que sirvam como primeiro ponto de contato com os potenciais clientes.

Se estas aplicações se realizam despreocupadas com a marca, pode ser que sua ideia de marca seja uma e a que se comunique seja outra.

O caso típico é o de criar uma marca que "respira" modernidade e se deparar com folhetos de corte "clássico". O resultado é que nem a marca nem o folheto funcionam e portanto você perdeu o tempo e o dinheiro investido .

Cenário 2. Um redesenho de marca. Loja de suplementos industriais

Neste caso, a empresa já tem seus clientes, provedores, etc...

Neste caso há que analisar que pontos de contato são os mais frequentes, relevantes (recibos, folhetos, etc...) e aproveitar oportunidades para renová-los e incluir a nova marca.
Por exemplo, fazer coincidir o lançamento da nova marca com a publicação do novo folheto de peças e fazer algum tipo de ação.

Desta forma, os clientes recebem uma espécie de "welcome pack" para a nova marca através de uma peça representativa da empresa.

Sem a identificação correta dos pontos de contato, é muito complicado desenhar a marca correta.

Identificar os pontos de contato é chave já que à hora de apresentar a marca, deveremos apresentar sua manifestação nestes elementos e ver como a nova marca dá um novo impulso a estes pontos de contato.

Ou seja, se a nova marca é "mais jovem", o catálogo será mais jovem, a placa da porta será mais jovem, o cartão de visita será mais jovem, a web será mais jovem...

Todo o impulso da marca contagiará os pontos de contato e o cliente, ao ver esta manifestação aplicada, entenderá como a nova marca o vai ajudar a ser melhor percebido, entendido e valorizado.

Como identificar os pontos de contato? Cenários

Para identificar os pontos de contato devemos definir objetivos da nova marca e depois criar cenários de uso com a nova marca.

Ou seja, como se informa um turista sobre casas rurais (que pontos de contato pode utilizar para chegar a nosso cliente - adwords, um folheto, uma reportagem em uma revista, etc...).

Uma vez informado, visitará a web, nos chamará (a resposta telefônica é parte do branding), virá nos ver...

Uma vez que decidiu que lhe enviemos, recebe uma carta, um orçamento...

Una vez que compra, recebe um mail de confirmação, etc...

Todos estes pontos de contato nos permitirão desenvolver uma proposta de marca lógica e que o cliente saberá entender e apreciar.

Desenhar nossa marca em torno aos pontos de contato. O que dizemos, como dizê-lo.

A chave dos pontos de contato é que nos permitem estabelecer um marco comum de trabalho entre o cliente e nós.

Está claro que há que desenhar a marca em abstrato, mas essa manifestação da marca (ou melhor, o que é o logo sobre um fundo branco) é complexa de avaliar e criticar já que é muito subjetivo e em princípio o cliente deveria confiar no critério profissional.

Porém, essa marca aplicada em manifestações reais serve para estabelecer um diálogo sobre se a marca é "jovem" ou "demasiado jovem", se é muito “chamativa" ou "sem graça", etc...

Os layouts mais comuns para expressar os pontos de contato são:

  • Cartão de visita
  • Primeira página de publicação, folheto
  • Publicidade (em revista, marquise, jornal)
  • Objeto (camiseta, lata, xícara)
  • Power point
  • Sinalização
  • Poster interior em escritório
  • Letreiro exterior (em edifício, escritório, local comercial)
  • Web
  • Gondola em um supermercado
  • Vitrine

A lista de pontos de contato é infinita e depende muito do setor do cliente, tipo de produto, serviço...

A chave está em recriar a maior quantidade de cenários possíveis com o cliente. Percorrer suas instalações, escritórios, visitar o cliente, comportar- se como um cliente, chamar por telefone, saber como te atendem, tempo de resposta das cartas, mails...

Recopilar a maior quantidade de elementos para que na hora de manifestar a marca o cliente veja o potencial e as soluções que poderia aplicar.

Mais sobre branding

Em alzado publicamos uma serie de artigos que ajudarão você a organizar sua marca.






Usuários :    login / registro

Manuais relacionados
Categorias relacionadas
O autor

Home | Sobre nós | Copyright | Anuncie | Entrar em contato