Domínios IDN: A verdadeira internacionalização da Internet

Os registros de domínios nos limitavam, até pouco tempo atrás, a registrar domínios que continham caracteres anglo-saxões e ASCII.

Por Augusto Castañeda


Publicado em: 25/11/08
Valorize este artigo:
Até pouco tempo atrás, os provedores de registros de domínios nos limitavam a registrar domínios que continham caracteres anglo-saxões e ASCII, os domínios só podiam ter letras, números arábicos e o hífen "-", discriminando a outras formas de escritura como a chinesa, japonesa, russa, árabe, a espanhola, etc.

Esta tendência preocupou durante anos aos senhores da ICANN já que eles como "Governo da Internet" sentiam que estas culturas e muitas outras estavam potencialmente em perigo de desaparecer da Internet se não se fizesse nada por elas.

Logo, de muitos "cálculos" técnicos, comerciais e até políticos em 1998 nasce a iniciativa dos Nomes de Domínios Internacionalizados ou Internationalized Domain Name (IDN) contendo caracteres NO ASCII dando início a uma nova forma de acessar à vasta informação da Internet através outros idiomas (vale dizer escrituras).

Este tipo de domínio agora podia conter caracteres como til, escrituras arábicas, chinesas, entre outros. Porém ainda, o padrão para nomes de domínios não permite o uso destes caracteres, e para solucionar este tema no ano de 2003 se criou uma técnica para manejar nomes de domínios IDN e no lugar de redesenhar a infra-estrutura DNS já existente, se decidiu que os nomes de domínio IDN deveriam ser convertidos a uma forma baseada em ASCII criando-se os Punycodes (contendo algoritmos ToASCII e ToUnicode) constituídos de complexos procedimentos que permitem a conversão de etiquetas individuais dos domínios a caracteres ASCII padronizados.

Para ver como faz um Punycode para transformar um domínio IDN em caractere ASCII padrão, tomaremos como exemplo um de meus Nomes nos Domínios IDN: ??.com (escritura japonesa cujo significado em português é "Publicidade" e em inglês "Publicity").

Neste domínio, os algoritmos Punycodes só processarão a etiqueta não padronizada, a escritura em japonês, é assim que se extrai somente "??", se processa (tema de outro artigo) e então se anexa à palavra "xn-" para obter xn-55q735k.com que será o domínio final utilizado para o uso dos DNS se é que queremos hospedá-lo em alguma conta de hosting compartilhado ou dedicado.

Aqui alguns exemplos de Domínios IDN:

???.com , Português.com , ???????.com , ?????.com, Español.com

Para navegar através de Internet Explorer ou Firefox de Mozilla utilizando til, eñes e outros caracteres não ASCII em nossos domínios, Verisign proporciona de forma gratuita o complemento i-Nav, que pode ser instalado rapidamente em seu PC. Este complemento permite o uso multilíngüe destes caracteres em nossos navegadores.

http://idn.verisign-grs.com/plug-in/support/index.jsp

3 razões para crer nos Domínios IDN:

O negócio dos nomes de domínios não é nenhuma novidade nas novas tendências e-business da Internet destes últimos anos, talvez a novidade seja o crescente interesse que os mais visionários domainers colocaram nos nomes de domínios internacionalizados ou domínios IDN.

Depois de ter documentado, ter escutado a Vinton Cerf e a Richard Ishida em Fundamentos Web 2006, falando da internacionalização do acesso à Internet e sobretudo, influenciado pelo rentável e-business de compra/venda de nomes de domínios, é que pessoalmente decidi apostar por eles também.

Alguns domínios IDN são registrados pelo bom potencial para desenvolver negócios com eles, outros por motivos pessoais e outros para leiloá-los em algum website de domínios.

Quando um amigo me perguntou: Por que começou a investir tanto em domínios IDN? E por que eu investiria neles? Estive respondendo citando a Vinton Cerf: "A Internet deixará de ser de poucos", referindo-se a que escrituras como a portuguesa, castelhana, japonesa ou a arábica, não serão mais substituídas na Internet e terão também seu próprio lugar nos navegadores.

Minha segunda razão do por que acredito nos domínios IDN é: porque acredito na internacionalização do acesso à informação da Internet.

E a terceira é porque de certa forma podemos ajudar a fortalecer um sistema de endereços Web mais potentes e mais globais. Isto é uma tarefa ainda difícil para a ICANN que maneja este tema diretamente, porém estamos em um processo. Já o comentava Vinton Cerf em uma entrevista a El Pais de Espanha, é uma tarefa difícil, mas não impossível.






Usuários :    login / registro

Manuais relacionados
Categorias relacionadas
O autor

Home | Sobre nós | Copyright | Anuncie | Entrar em contato