Estruturas seqüenciais

Explicamos as estruturas seqüenciais, como se representam em pseudocódigo e alguns exemplos práticos das mesmas.

Por Wilder Urbaez


Publicado em: 06/2/09
Valorize este artigo:
A estrutura sequencial é aquela na qual uma ação (instrução) segue a outra em seqüência. As tarefas se sucedem de tal modo que a saída de uma é a entrada da seguinte e assim sucessivamente até o fim do processo.

Em Pseudocódigo uma Estrutura Sequencial se representa da seguinte forma:



Observe o seguinte problema de tipo cotidiano e seus respectivos algoritmos representados em Pseudocódigo e em diagramas de fluxos:

o Tenho um telefone e necessito ligar para alguém, porém não sei como fazê-lo.


O exemplo anterior é um simples algoritmo de um problema cotidiano dado como mostra de uma estrutura seqüencial. Agora veremos os componentes que pertenecem a ela:

Atribuição

A atribuição consiste, no passo de valores ou resultados a uma zona da memória. Tal zona será reconhecida com o nome da variável que recebe o valor. A atribuição pode ser classificada da seguinte forma:

  • Simples: Consiste em passar um valor constante a uma variável (a 15)
  • Contador: Consiste em usá-la como um verificador do número de vezes que se realiza um processo (a a + 1)
  • Acumulador: Consiste em usá-la como um somador em um processo (a a + b)
  • De trabalho: Onde pode receber o resultado de uma operação matemática que envolve muitas variáveis (a c + b*2/4).
Em geral o formato a utilizar é o seguinte:

< Variável >      <valor ou expressão >

O símbolo      deve-se ler "atribua".

Escritura ou saída de dados

Consiste em mandar por um dispositivo de saída (ex: monitor ou impressora) um resultado ou mensagem. Esta instrução apresenta em tela a mensagem escrita entre aspas ou o conteúdo da variável. Este processo se representa assim como segue:


Leitura ou entrada de dados

A leitura ou entrada de dados consiste em receber desde um dispositivo de entrada (ex: o teclado) um valor ou dado. Este dado será armazenado na variável que aparece logo após a instrução. Esta operação se representa assim:


DECLARAÇÃO DE VARIÁVEIS E CONSTANTES

A declaração de variáveis é um processo que consiste em listar ao princípio do algoritmo todas as variáveis que se usarão, além de colocar o nome da variável que se deve dizer que tipo de variável é.

Contador:   INTEIRO
Idade, I:   INTEIRO
Endereço:    CADEIA_DE_CARACTERES
Salario_Basico :    REAL
Opção:    CARACTERE

Na declaração anterior de variáveis Contador, Idade e I são declaradas de tipo inteiro; Salario_Basico é uma variável de tipo real, Opção é de tipo caractere e a variável Endereço está declarada como uma variável alfanumérica de cadeia de caracteres.

No momento de declarar constantes deve se indicar que é e colocar seu respectivo valor.

CONSTANTE Pi 3.14159
CONSTANTE Msg "Pressione uma tecla e continue"
CONSTANTE ALTURA 40

Quando se trabalha com algoritmos em geral não se costuma declarar as variáveis nem tampouco constantes devido a razões de simplicidade, ou seja, não é obrigatório declarar as variáveis. Entretanto, neste curso o faremos para todos os algoritmos que realizarmos, com isto conseguimos torná-los mais entendíveis e organizados e ainda aproveitamos para nos acostumarmos a declará-las já que a maioria das linguagens de programação (entre elas a C++) requerem que necessariamente se declarem as variáveis que serão usadas nos programas.

Vejamos alguns exemplos onde se aplique tudo o que vimos até o momento sobre algoritmos:

Exemplo 1: Escreva um algoritmo que pergunte por dois números e mostre como resultado a soma destes. Use Pseudocódigo e diagrama de fluxos.


Exemplo 2: Escreva um algoritmo que permita conhecer a área de um triângulo a partir da base e a altura. Expresse o algoritmo usando Pseudocódigo e diagrama de fluxos.







Usuários :    login / registro

Manuais relacionados
Categorias relacionadas
O autor

Home | Sobre nós | Copyright | Anuncie | Entrar em contato