ANDROID: IntroduÁ„o e ambiente de desenvolvimento

Passo a passo sobre a instalaÁ„o do kit de desenvolvimento de Android para Eclipse.

Por Ainhoa DSB - TraduÁ„o CRV


Publicado em: 08/1/13
Valorize este artigo:
 
No SO Android, normalmente se programa em Java, mas se pode programar em HTML5, CSS3, Javascript, em C y C++, mas para programar nestas √ļltimas linguagens √© necess√°rio utilizar Android NDK r3, que se pode encontrar em developer.android.com/sdk/ndk

 

Ferramentas necess√°rias

  1. Kit de desenvolvimento Java – JDK. Podem ser utilizadas as vers√Ķes a partir da 5 at√© a √ļltima: www.oracle.com/technetwork/java/javase/downloads
  2. Ambiente de desenvolvimento de Eclipse: www.eclipse.org/downloads
  3. Kit de desenvolvimento Android SDK: developer.android.com/sdk
  4. Drivers para os diferentes dispositivos


Imagem 1 - Baixar Android

 

Configuração

  1. Equipe > Propriedades (botão direito do mouse) > Administração avançada do sistema > Variáveis do ambiente >> Editar a variável PATH acrescentando ao final, acrescentando (;) no caso de não estar já posto, a rota SDK Manager de Android
  2. Configurar o plugin de Android para Eclipse: esta ação se realiza desde Eclipse, levando a cabo uma atualização de software personalizada. A maneira de realizá-lo dependerá da versão de Eclipse utilizada, mas em todos os casos é muito parecido. Pode-se obter mais informação em developer.android.com/sdk/eclipse-adt.html
    • Help > Install New Software > Pulsar en Add
    • Selecionar Developers Tools > OK


      Imagem 2 - Instalar em Eclipse

    • Selecionar todas as op√ß√Ķes que nos indica e clicar aceitar


      Imagem 3 - Aceitar termos


      Imagem 4 - Instalando...


      Imagem 5 - Aceitar a instalação


      Imagem 6 - Reiniciar Eclipse

    H√° que instalar os pacotes necess√°rios para os diferentes dispositivos. Ao reiniciar Eclipse sai uma tela na que se pode escolher o que instalar.


    Imagem 7 - Instalar SDK Manager ao reiniciar

    Se n√£o sair,
    a. Window > Android SDK and AVD Manager > À esquerda aparece Available Packages
    b. Selecionar todos os que apareçam à direita . São bastantes MB, e dependendo da conexão podem demorar mais ou menos. Talvez nem todos sejam necessários, mas não é demais tê-los instalados no caso de que algum dia sejam necessários.
    c. Para que sejam instalados h√° que pressionar: Install Selected. Depois selecionar "Accept All" e pressionar "Install"
    d. Depois de instalado, √© bom realizar estes passos para comprovar se existem atualiza√ß√Ķes.


    Imagem 8 - Selecionar os elementos a instalar


    Imagem 9 - Aceitar todos os termos


  3.  

    Pacote de Android

    1. 1. Permite
      • a. Desenvolver
      • b. Compilar
      • c. Empacotar
      • d. Usar
    2. 2. Proporciona:
      • a. Android Project Wizard: gera os arquivos requeridos para trabalhar o projeto com Eclipse
      • b. Editor de recursos: proporciona todas as ferramentas necess√°rias para desenhar interfaces de usuario
      • c. Manager Android: SKD e AVD (Android Virtual Device)
      • d. Perspectiva DDMS de Eclipse: permite depurar e debuggear aplica√ß√Ķes Android
      • e. Integra√ß√£o com utilidades: integra√ß√£o com Login LogCat de Android e tamb√©m com a utilidade Hierarchy Viewer Layout de Android
      • f. Constru√ß√£o automatizada: de aplica√ß√Ķes para emuladores e microtelefones Android
      • g. Suporte ProGuard: pacote de aplica√ß√Ķes e ferramentas de c√≥digo para a assinatura das aplica√ß√Ķes e para a otimiza√ß√£o do c√≥digo ofusca√ß√£o

     

    Criação de um projeto Androdid

    1. File > New > Android Project ou File > New > Project > Android Application Project


    Imagem 10 - Selecionar tipo de projeto

    2. Dar nome ao projeto em Project Name

    H√° que dar um nome ao pacote: com.nome_pacote_global.nome_projeto


    Imagem 11 - Dar um nome à aplicação

    3. Selecionar o ícone da aplicação:

    • a. Clipart: √≠cone predesenhado
    • b. Text: texto personalizado
    • c. Image: imagem salva no computador


    Imagem 12 - Icone da aplicação

    4. CreateActivity deve ser marcada para que seja gerada automaticamente uma classe que lance a aplicação, é a que se utiliza por padrão. Cada atividade representa uma ação que faz a aplicação


    Imagem 13 - Criar uma 'Activity' em branco

    5. Dar um nome à classe que lançará a aplicação:


    Imagem 14 - Configuração 'Activity'

    6. Instalar as dependências necessárias para poder executar a aplicação:


    Imagem 15 - Instalar dependencias

    7. Finalmente, pressionar "Finish" e se criar√° o ambiente de trabalho:


    Imagem 16 - Espaço de trabalho

     

    Arquitetura de um projeto Android

    ARQUIVOS:
    1. AndroidManifest.xml: é o arquivo de configuração central da aplicação
    2. default.properties: é um arquivo que não deve ser editado que utiliza Eclipse e o plugin ADT
    3. progruard.cfg: há que editar o arquivo para configurar a otimização do código e a ofuscação quando se leve a cabo a publicação da aplicação

    DIRETORIOS:
    1. src: dentro se encontra o pacote criado e se inclui todo o código fonte da aplicação. Por padrão, se encontra o arquivo Activity que foi criado no processo de criação do projeto sempre que se haja selecionado a opção
    2. gen: dentro se encontra o pacote criado e dentro est√° o arquivo R.java para o manejo de recursos que n√£o se deve editar
    3. assets: dentro se encontram os arquivos de recursos, que n√£o sejam compilados, necess√°rios para o projeto
    4. 4. res: se manipulam todos os recursos da aplica√ß√£o. Inclui anima√ß√Ķes, gr√°ficos, arquivos de desenhos, dados, arquivos raw…
      • a. drawable-xxx: √© onde v√£o os √≠cones gr√°ficos da aplica√ß√£o, em diferentes tamanhos
      • b. layout: dentro se encontra o arquivo main.xml, o arquivo de recursos gr√°ficos para organizar os controles na tela principal da aplica√ß√£o
      • c. values: dentro se encontra o arquivo strings.xml, o arquivo de recursos para definir os strings que sejam utilizados

    AndroidManifest.xml:

    1. Manifest: se utiliza para configurar as características gerais da aplicação
    2. Application: se utiliza para definir detalhes da aplicação. Na parte de Application Nodes estão incluídas todas as atividades que a aplicação pode realizar e, por padrão, aparece a gerada na parte de geração do projeto. Se se quiser poder debuggear a aplicação, é necessário colocar Debuggable em true.
    3. Permissions: serve para outorgar permiss√Ķes no caso de ter que acessar o telefone para ler dados
    4. Instrumentation: serve para utilizar as classes do plugin SDK de teste
    5. AndroidManifest.xml: serve para editar o arquivo manualmente a partir do código xml

    COMPILAR E DEPURAR:

    1. Criar e configurar um Dispositivo Virtual Android (Android Virtual Device - AVD)

    • a. Window > Android SDK and AVD Manager e pressionar Virtual Device ou √≠cone robot Android com seta para baixo
    • b. New…
      i. Name: nome
      ii. Target: selecionar a vers√£o que se deseja utilizar para debuggear
      iii. SD Card РSize: capacidade do cartão SD do telefone, ex.: 1024 MiB, cada uma dessas imagens ocupa um espaço no disco rígido, portanto, há que escolher com cuidado o valor.
      • 1. Informa√ß√£o sobre MiB: es.wikipedia.org/wiki/Mebibyte
      • 2. Informa√ß√£o sobre KiB: es.wikipedia.org/wiki/Kibibyte
      • 3. Conversor online de MB a MiB:
        www.convertunits.com/from/MiB/to/megabyte
        Snapshot: habilitá-lo para que os reinícios do emulador sejam mais rápidos embora ocupem um pouco mais de memória
        Skin: aspecto que se deseja que tenha o emulador
        Finalmente, pressionar Create AVD


      • Imagem 17 - Criar AVD

      • c. Uma vez terminado, aparece na lista de Virtual Device para poder ser utilizado. Deve aparecer com um tick no in√≠cio para saber que realmente foi criado corretamente, caso contr√°rio, n√£o se pode utilizar porque n√£o √© um dispositivo v√°lido e deve ser gerado um novamente


      Imagem 18 - Comprovar se foi criado corretamente
      2. Criar uma configuração de depuração de Eclipse para depurar dentro do IDE
      a. Projeto > Bot√£o direito > Debug as/Run as… ou seta do √≠cone joaninha > Debug Configurations…


      Imagem 19 - Criar execução

       


      Imagem 20 - Criar depuração

        b. √Ä esquerda Android Applications

      • Name: nome_debbug

      • Imagem 21 - Criar novo Debug

         

      • Browse > Escolher o projeto

      • Imagem 22 - Associar projeto

         

      • Target: escolher o emulador que acaba de ser criado. Selecionar autom√°tico para que n√£o pergunte pelo emulador que se deseja aplicar cada vez que seja executado. Colocar manual no caso de querer test√°-lo para diferentes dispositivos

      • Imagen 23 - Associar dispositivo
         
      • Common: selecionar Debug/Run se se deseja que apare√ßa na lista

      Imagem 24 - Para que apareça na lista

       


      Imagem 25 - Lista de favoritos

       
      3. Lançar o emulador com o AVD criado no passo 1

      • Clicar no √≠cone da joaninha ou colocar no projeto, bot√£o direito e "Debug as" e selecionar o que se queira testar nesse momento, neste caso, Nome Aplica√ß√£o
        Uma vez completadas todas as tarefas, Eclipse vincula seu depurador ao depurador Android ou, na sua falta, ao dispositivo que se tenha conectado via USB.
        Ao lança-lo sai a seguinte tela:

      Imagem 26 - Aplicação iniciada

       






Usuários :    login / registro

Manuais relacionados
Categorias relacionadas
O autor

Home | Sobre nós | Copyright | Anuncie | Entrar em contato