O que é um CMS

Definição e exemplos de sistemas CMS: Content Manager System (Sistema de gerenciamento de conteúdos).

Por Miguel Angel Alvarez - Tradução de JML


Publicado em: 03/12/08
Valorize este artigo:
Uma pergunta básica que me fizeram algumas vezes: O que é um CMS? Tentarei neste artigo dar uma definição rápida de CMS e alguns exemplos de sistemas CMS utilizados para fazer páginas web. Em CriarWeb.com já falamos várias vezes sobre CMS, porém ainda falta esclarecer exatamente o que é:

CMS são as siglas de Content Management System, que se traduz diretamente ao português como Sistema de Gerenciamento de Conteúdos. Como seu próprio nome indica, é um sistema que nos permite gerenciar conteúdos. Em linhas gerais, um CMS permitiria administrar conteúdos em meio digital e para o caso particular que nos ocupa, um CMS permitiria gerenciar os conteúdos de uma web.

Em outras palavras, um CMS é uma ferramenta que permite a um editor criar, classificar e publicar qualquer tipo de informação em uma página web. Geralmente, os CMS trabalham contra um banco de dados, de modo que o editor simplesmente atualiza um banco de dados, incluindo nova informação ou editando a existente.

Imaginem um jornal ou qualquer outra página medianamente complexa. Principalmente aquelas que têm que ser atualizadas diariamente ou várias vezes por dia, onde ademais, as pessoas que editam a informação não têm conhecimentos de informática. A estes redatores se tem que facilitar o trabalho mediante uma ferramenta que lhes permita subir informações à web e classificá-las para que apareçam no lugar correto. É claro que estas pessoas não devem se preocupar com o código da página nem as particularidades de programação da plataforma onde estiver hospedada a web. Eles só devem se concentrar em escrever as notícias, ou qualquer tipo de conteúdos e logo publicá-las na página por um sistema intuitivo e rápido. Uma vez publicadas e classificadas, as informações devem aparecer na página web automaticamente, nos lugares onde o editor tiver decidido.

Uma ferramenta CMS geralmente conterá uma interface baseada em formulários, aos que habitualmente se acessa com o navegador, onde se podem inscrever os conteúdos facilmente. Esses conteúdos logo aparecerão na página nos lugares onde se indicou ao inscrevê-los. Portanto, um CMS estará composto de duas partes, um back e um front, sendo o back a parte onde os administradores publicam as informações e o front a parte onde os visitantes visualizam as mesmas.

Classificação de CMS

No mundo dos CMS há centenas de possibilidades e de variantes, já seja por suas funcionalidades, casos de uso ou pelas tecnologias que se utilizam para criar as infra-estruturas para a publicação e visualização de conteúdos.

Uma primeira classificação de CMS se poderia dar entre sistemas proprietários e não proprietários. Digamos que um sistema proprietário é o primeiro exemplo que podemos encontrar de CMS, visto que são ferramentas criadas à medida para atualizar uma página web. Qualquer página que se crie e inclua um sistema para atualizá-la através de formulários, ou qualquer interface que facilite a publicação, é um sistema CMS. Nos primórdios da web, não existiam sistemas CMS, comerciais ou gratuitos, para gerenciar os conteúdos dos sites, por isso tinha-se que programar um sistema para poder atualizá-la rapidamente, próprio para essa web. Por exemplo, CriarWeb.com tem um CMS proprietário, desenvolvidos pelos criadores do site. Por outro lado, temos os CMS não proprietários (busquei alguma palavra para me referir a eles, porém sinto dizer que não a encontro. Agradeceria se alguém souber dizer "não proprietário" em uma única palavra e o colocasse como comentário deste artigo.), são sistemas que se desenvolveram através de empresas ou instituições e que se disponibilizam para que sejam utilizados para a criação de qualquer tipo de página web. Estes CMS não proprietários são, em muitos dos casos, completamente configuráveis, ou seja, que servem para produzir qualquer tipo de web com qualquer classificação de seções e conteúdos.

Nota: Outras classificações assinalam que os sistemas proprietários são aqueles que são comerciais, dito de outra forma, criados por uma empresa e que se oferecem para seu uso em webs, sujeitos à compra de uma licença. Nesse modo de entender a classificação de CMS, os gerenciadores de conteúdos pagos seriam sistemas proprietários, embora não tenham sido feitos à medida para uma web específica, e sim que sirvam para desenvolver qualquer tipo de projeto. Os sistemas proprietários, neste caso, estariam em contraposição com os sistemas CMS gratuitos.

Outra maneira de classificar os CMS seria em função da utilização dos mesmos, já seja para criar uma web empresarial, uma publicação como revista ou jornal, um blog, um sistema e-learning, um Wiki, uma loja, fórum...

Exemplos de CMS

Já que estamos tratando um tema importante, que certamente interessará a muitos leitores, iremos publicando novos artigos em criarweb.com concernentes a sistemas CMS, pontuando e comentando alguns sistemas que tivermos a ocasião de provar. Porém, enquanto isso, podemos dar alguns exemplos de CMS populares que existem no mercado.

Vignette: http://www.vignette.com
É um sistema CMS comercial, que cá pra nós, deve ser bastante caro. É importante comentá-lo por ser o primeiro sistema CMS comercial que apareceu no mercado.

Drupal: http://drupal.org/
Um dos CMS mais populares, neste caso gratuito e open source. Criado em PHP e com possibilidade de utilizar várias bancos de dados distintos, por padrão MySQL.

Mambo: http://www.mamboserver.com/
Um sistema CMS livre e gratuito, criado em PHP. Pode-se ler o artigo sobre Mambo, sistema de administração de conteúdos publicado em CriarWeb.com.

Joomla!: http://www.joomla.org/
É um CMS de código livre, também criado em PHP. Surge como uma melhora ou ampliação de Mambo

Wordpress: http://wordpress.org/
O CMS para a criação de blogs por excelência. O mais utilizado e valorizado, também criado em PHP e gratuito.

OsCommerce: http://www.oscommerce.com/
O sistema gerenciador de conteúdos de código livre, para a criação de uma loja mais conhecido e utilizado.

Por enquanto, ficaremos por aqui com esta introdução aos sistemas CMS, esperando poder ter esclarecido as dúvidas iniciais sobre o que são os sistemas de gereciamento de conteúdos. Em breve esperamos publicar mais detalhes sobre CMS para ajudar a sua escolha e configuração.





Comentários do artigo
Foram enviados 4 comentários ao artigo
3 comentários não revisados
1 comentário revisado:
CMS "não proprietário"
Por: dmattoso
20/5/13
Não concordo plenamente com o comentário "acima" da Leticia.

CMS "proprietários", conforme relatado pelo autor, são aqueles CMS criados sob encomenda especificamente para um projeto/site/blog.

CMS "não proprietários", ficam caracterizados pelos CMS criados para múltiplos projeto/site/blog, permitindo assim a criação de plugins/funcionalidades, ou temas/layouts reaproveitáveis por todos que usem aquele CMS.

A questão é que CMS "não proprietários" normalmente são Open-Source ou "Livres" conforme o comentário da Letícia, sendo exemplos o Wordpress, Joomla, Drupal, Wiki, etc. Mas como o autor cita temos CMS "não proprietários" comerciais, a exemplo do mesmo o Vignette, um CMS "não proprietário" pago.

Creio que assim podemos caracterizar 3 categorias de CMS:
01 - CMS Proprietários;
02 - CMS Não Proprietários Comerciais;
02 - CMS Não Proprietários Livres (ou Open Suorce);

Usuários :    login / registro

Manuais relacionados
Categorias relacionadas
O autor

Home | Sobre nós | Copyright | Anuncie | Entrar em contato